top of page
  • Foto do escritorRené Santos Neto

Michelle Bolsonaro e Rosangela Moro: Novas Candidatas ao Senado pelo Paraná?

O cenário político no Paraná pode estar prestes a ter uma reviravolta significativa.


Recentemente, Bela Megale, colunista do jornal O Globo, trouxe à tona informações que sugerem que Michelle Bolsonaro (PL) e Rosangela Moro (União) estariam considerando disputar uma vaga no Senado pelo Paraná. No entanto, isso depende de um fator crucial: a possível cassação do mandato de Sergio Moro.


Ambos os líderes partidários, Jair Bolsonaro e Sergio Moro, parecem ver com bons olhos a ideia de suas esposas entrarem na corrida eleitoral. Para Michelle Bolsonaro, em particular, essa movimentação poderia ser vista como uma maneira de protegê-la de possíveis problemas judiciais.


Atualmente, as chances de cassação de Sergio Moro por abuso econômico são consideradas altas. Se confirmada sua saída, uma nova eleição seria necessária, o que torna essa vaga no Senado ainda mais atraente, especialmente por ocorrer fora do calendário eleitoral tradicional. Isso significa que deputados não precisariam renunciar para concorrer e, se perdessem, poderiam tentar a reeleição em 2026.


Ambas, Michelle e Rosangela, precisariam, no entanto, alterar seus títulos para o Paraná. Isso se torna um ponto peculiar, uma vez que Rosangela se elegeu por São Paulo, enquanto seu marido, Sergio Moro, se elegeu pelo Paraná, afirmando residir em Curitiba.


Outros nomes fortes que surgem como possíveis candidatos à vaga incluem Gleisi Hoffmann (PT), Alvaro Dias (Podemos), Requião (PT) e Paulo Martins (PL).


O panorama se complica ainda mais à luz das recentes revelações sobre a situação de Sergio Moro. Acusado de crimes de caixa dois e abuso de poder econômico durante as eleições de 2022, ele enfrenta um cenário jurídico complicado. E-mails vazados do departamento jurídico do União Brasil corroboram as ações movidas contra ele pelo PT e PL.


O debate atual gira em torno dos gastos de Moro durante a pré-campanha. Enquanto o TSE estipulou um limite de gastos de R$ 4,4 milhões, Moro declarou ter gasto R$ 5,1 milhões.


O desfecho dessa disputa judicial tem potencial para alterar significativamente o quadro político do Paraná. Com a vaga no Senado em jogo, e com figuras de peso como Michelle Bolsonaro, Rosangela Moro e Gleisi Hoffmann possivelmente na disputa, a narrativa política promete ser mais envolvente do que muitas séries populares.


Em meio a essas reviravoltas políticas, uma coisa é certa: os olhos do Brasil estarão voltados para o Paraná nos próximos meses.




52 visualizações0 comentário

留言


bottom of page