top of page
  • Foto do escritorRené Santos Neto

Curitiba 2024: Novos Horizontes e a Redefinição do Tabuleiro Eleitoral

À medida que 2024 se aproxima, o cenário eleitoral de Curitiba resplandece como um mosaico em constante movimento, com forças políticas renovadas emergindo e jogadas estratégicas sendo executadas por jogadores veteranos. Em meio a isso, Gustavo Fruet ressurge como uma força potencialmente unificadora, desafiando o "teatro das tesouras" aparentemente estabelecido por Eduardo Pimentel e Luciano Ducci.


Fruet e o retorno ao "velho MDB de Guerra"

A recente movimentação do MDB de Curitiba em busca do ex-prefeito Gustavo Fruet é sintomática. Com sua saída da legenda nos anos 2000 devido a conflitos com Roberto Requião, o convite para retornar à legenda é uma tentativa de revigorar o partido e potencialmente influenciar o cenário eleitoral. Com Zeca, presidente do MDB de Curitiba, abandonando sua posição no governo estadual, está evidente que o partido busca reforçar sua independência e preparar-se estrategicamente para as eleições municipais.


Movimentos da Direita

A direita, por sua vez, não permanece estagnada. Deltan Dallagnol, ex-procurador chefe da Lava Jato, é um nome a ser observado. Mesmo após sua cassação pelo TSE, seu capital político, associado ao "Lavajatismo", torna-o um candidato atraente para partidos que buscam uma postura mais firme contra a corrupção. Sua recente interação com o Partido Novo e a falta de clareza sobre sua posição no Podemos são indícios de uma possível mudança.


Ney Leprevost, preparando-se para assumir o diretório do União Brasil de Curitiba, também promete redefinir a cena. Com seu foco em transparência nos valores relacionados a radares e multas, ele sinaliza uma candidatura orientada para questões locais palpáveis.


Frente Ampla da Esquerda

A possibilidade de uma Frente Ampla de esquerda traz novas dimensões à corrida eleitoral. Com nomes como Luciano Ducci e Goura Nataraj já estabelecidos como pré-candidatos, a unificação de forças pode apresentar uma candidatura robusta e focada. No entanto, o desafio permanece: superar a possível rejeição a Ducci devido à sua associação passada com Beto Richa e garantir que a estratégia da Frente Ampla não se desintegre perante uma direita unificada.


O Caminho a Percorrer

A pesquisa realizada pelo Instituto IRG em junho de 2023 revela um eleitorado ainda incerto. Com 68% dos entrevistados indecisos, há um vasto espaço para campanhas influenciarem o cenário. O que é claro, no entanto, é que os próximos meses serão cruciais para definir a direção da cidade de Curitiba. As movimentações atuais, sejam elas a reentrada de Fruet ou os movimentos de candidatos à direita, sugerem uma eleição acirrada e imprevisível.


Ao olharmos para 2024, não apenas os candidatos, mas também os eleitores de Curitiba, têm a responsabilidade e a oportunidade de moldar o futuro da cidade. A jogada estratégica está apenas começando.




110 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page